• Andre Perim

Toxicity

Atualizado: Jan 16


Como poderemos criar novas maneiras de viver num mundo intoxicado sem se envenenar?

Essa é uma das questões que estão sendo levantadas no Simpósio Toxicity 2020, realizado na Escola de Arte e Design de Chitkara na India durante essa semana.

Entre palestras, debates, apresentações de música e dança , serão exibidos vários curtas metragens, entre eles "INFOTOXICATION" e o clip de "DIGITAL DRUGS", produzido por Fraktalmeister.

Abaixo transcrevo a manifesto do evento.


Nós vivemos em uma era tóxica. Usando o conceito de "Antropoceno", tentamos dar sentido à nossa condição ecológica catastrófica do aquecimento global, extinção em massa, aumento do nivel do mar, do CO2 e acidificação. Poluentes tóxicos como os dióxidos sulfúricos, plásticos e aerosóis estão marcando cada vez mais nosso território, o que levará milênios para ser recuperado. A Toxicidade chegou para ficar. A questão que se coloca é se nós , como mamiferos, humanos, habitantes da terra ( e quais de nós) – a partir do momento que somos diferentemente vulneráveis à todas essas mudanças em virtude do nosso status socio-econômico e posicionamento global- estaremos tambem aptos à viver sob essas condições de intoxicação crescente. De certa forma, teremos que aprender a conviver com a Toxidade como uma condição planetária no novo milênio. Obviamente, teremos de reduzir nossas emissões tóxicas o máximo possível, mas: Nosso solo já está esgotado, o planeta cheio de milhões de barris de lixo nuclear, nossos rios ja estão poluídos, nossas paisagens cheias de pesticidas e o ar mais pesado. Os tempos catastróficos em que vivemos clamam pela invenção de novos estilos de vida, com o objetivo de superar essa condição em longo prazo. Isso inclui uma desconstrução e redefinição de normas tóxicas, cadeias de produção e exploração perniciosas e políticas de ódio e segregação.. Como viver dentro de discursos e territórios toxicos? Como criar um local mais sadio sem a loucura? Como minimizar a toxicidade sem nos envenenar? Como desconstruir o status quo e criar relações mais sustentáveis para viver e morrer nesse planeta?





How can we create new ways of living in a intoxicated world without being poisoned?

This is one of the questions that will be shown at the Toxicity 2020 symposium at the Chitkara Art and Design School in India during this week.

Among debates, talks, music and dance presentations, several short movies will be screened ,including "INFOTOXICATION" and the clip for "DIGITAL DRUGS",produced by Fraktalmeister.

Here is the transcription of the manifest:.


We live in toxic times. By using the concept of «Anthropocene», we try to make sense of our ecologically catastrophic condition of global warming, mass extinction, rising sea levels, CO2 and acidification levels. Toxic pollutants such as sulfur-dioxides, plastics and aerosols are marking more and more of our landscapes, which will take millennia to recover. Toxicity has come to stay. The question at hand is if we, as humans, as mammals, as earthly critters, and who of us – since we are all differently vulnerable to these changes by virtue of our global positioning and socioeconomic status – will be able to stay as well, living under these increasingly toxic conditions. To a certain degree, we will have to learn to live with Toxicity as a planetary condition for the next millennia. Of course, we will have to reduce our toxic emissions as much as possible, but: Our soil is already depleted, our earth is already filled with millions of barrels of nuclear waste, our rivers are already spoiled, our landscapes are full of pesticides and our air has thickened. The catastrophic times we live in call for the invention of lifestyles that cultivate Toxicity in new ways, in order to overcome it in the long run. This includes a re-thinking and decomposition of toxic gender roles and norms, pernicious global chains of production and exploitation, and poisonous politics of hate and segregation. How to live within toxic lands and discourses? How to create a saner place within madness? How to minimize toxicity without becoming poisoned? How to decompose the status quo in order to create more sustainable relations of living and dying on this planet?


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

NOTÍCIAS/NEWS


Recebi essa semana esse material da produção do Segundo Fórum de Video-Arte que foi realizada em Damman , na Arábia Saudita: Bolsa, claquete e o programa. Tudo muito bem feito e criativo!




I just received the promotional material from the Second Video-Art Forum from Damman , Saudi Arabia: Bag, clapperboard and the program. Very beautifull and creative!



35 visualizações